RSS

Cristo: fonte de esperança

30 abr

A nossa reação quando submetidos às difíceis situações da nossa vida irá depender de como está nosso relacionamento com Deus.

Quando conhecemos a Jesus Cristo, a nossa natureza humana vazia, fraca e insana confronta-se com a natureza de Jesus: forte, completa, poderosa e santa. Esta natureza só está presente em nosso coração graças à morte redentora de Cristo na cruz do Calvário, e torna-se um diferencial diante das ocorrências inoportunas da vida.

As situações críticas pelas quais passamos ao decorrer de nossa existência nada têm a ver com o fato de conhecermos a Cristo ou não. Mesmo conhecendo-o, somos suscetíveis a passar por situações adversas que nos roubam a paz. As origens dessas situações são diversas, desde consequências de más escolhas até enfermidades do corpo. Mas o que importa não são suas causas ou origens, mas sim, a nossa reação frente a essas situações.

Existe algo que nos é revelado diante de situações perturbadoras, algo que é trabalhado pela graça de Cristo em nós. Aqueles que não conhecem a Cristo não compreendem o mistério da ação Dele. Consideram tais infelizes circunstâncias como catalisadoras de abismo. É como se a natureza humana reconhecesse a sua fragilidade e incapacidade frente a momentos delicados da vida. Logo, há uma entrega da natureza humana à circunstância não favorável. Naturalmente, esta entrega reflete atitudes e escolhas com consequências devastadoras.

Quais atitudes que devemos esperar de jovens que não conhecem a Cristo frente às situações adversas? No cenário onde não há estabilidade, como o de uma família desestruturada, onde um pai é mau exemplo e a mãe é uma sofredora atribulada, onde este jovem vai buscar abrigo e consolo? Qual escolha este jovem irá fazer? É certo que ele procurará os conselhos nas amizades, a companhia nas drogas, o esconderijo no sexo… Estas escolhas são mais fáceis na débil ótica humana. Mas são efêmeras e não resolvem a verdadeira causa do problema. Pelo contrário, constroem outros.

Já para aqueles que conhecem a Cristo, que sabem que Cristo habita neles e que participam de um relacionamento com Ele, estes sabem que as situações desagradáveis desta vida tornam-se oportunidades para extrairmos o melhor deste relacionamento. Veja, Romanos 5. 3-4:

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança.”

O fruto da construção de um relacionamento com Cristo é observado quando nos deparamos com a dinâmica da nossa vida, na corrida diária contra o tempo, na pressão do trabalho, experimentação de nossos vários sentimentos, e mesmo diante de tudo isso, nós simplesmente prosseguimos. Às vezes nos questionando, às vezes não entendendo, mas nós continuamos. Não tomando atitudes drásticas, desagradáveis, mas confiando Nele.

A graça maior do relacionamento com Cristo é ficarmos em pé, a postos, lutando, caminhando. Talvez, a beleza desse relacionamento esteja na esperança que Cristo deposite em nosso coração ao confiarmos Nele diante da dificuldade, e, ao mesmo tempo, renovar nosso anseio de encontrá-lo face a face. Se eu e você ainda não caímos e não desistimos da nossa caminhada, é um reflexo de que cultivamos um relacionamento com Deus, de que vivemos sua esperança e de que desejamos encontrá-lo. 

 

Abraão Ramos.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 30, 2013 3:00 pm em Mensagens

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: